Tudo azul no mundo

Tudo azul no mundo

Fim do sonho croata e a ascensão francesa

Fala galera, sim! Para a nossa tristeza, a Copa chegou ao fim. Com um copo de vodka ao lado do PC, vamos as considerações finais sobre o maior espetáculo da Terra. No sábado a disputa do prêmio de consolação, o 3º lugar, foi insosso. Tudo para saber quem chegaria em casa com o sorriso amarelo de uma medalha no pescoço com pouco valor. A honraria ficou com a “ótima geração belga” que saiu na frente do placar com Meunier e fechou a tampa do caixão inglês com o Pokémon Charizard. O futebol não voltou para casa como cantavam os ingleses. Não para a deles.

O destaque do jogo ficou por conta da despedida de Luis Roberto no fim da transmissão.

Já o domingo, na tradicional festa de encerramento antes do jogo, a comemoração foi ofuscada por um percursionista mais conhecido como bruxo. Ele representou o melhor momento do Brasil na Copa. Levou a taça de inusitado da vez.

Depois do oba oba chegou o grande momento do dia. Frente a frente, os negros maravilhosos franceses encaravam os meninos da Presidente Kolinda Grabar Kitarovic (colocamos o nome completo pra facilitar a tua pesquisa por fotos dela na internet). A maior parte da torcida era da Croácia, não só por causa da presidente, mas pela própria seleção quadriculada. Seria a oportunidade de assistir a conquista de um título por um campeão inédito. Valeu até levar um Mick Jagger “francês” para o estádio.

Com a bola rolando e a partida equilibrada, aos 17 minutos, Griezmann cavou uma falta mais inexistente do que salário no fim do mês. O juizão marcou. O francês cobrou e Mario Mandžukić desviou para marcar o primeiro gol contra em uma final de Copa do Mundo. Porém aos 28 veio a resposta. Após um lançamento na área, a bola sobrou para Perisic. Ele limpou ♫Kanté kanté até encontrei♫ e fuzilou as redes de Lloris. Tudo Igual. Felicidade geral! Pelo menos pelos próximos 10 minutos. No décimo primeiro minuto após o empate croata o herói do empate botou a mão na bola dentro da área. Ele mesmo: Perisic parecia com preguicite (só pelo jogo de palavras). O juiz não viu, mas o VAR buzinou no ouvido dele. Pênalti marcado. Griezmann cobra bem e recoloca os franceses a frente outra vez. Fim de um bom primeiro tempo. Aberto. Restava o quê? Restava a Croácia dar a VIDA no segundo tempo para uma virada.

Na fase complementar do jogo os meninos de ♫Didididiê♫ Deschamps liquidaram a fatura logo cedo com Pogba aos 14 minutos. Seis minutos depois, aos 20, Mbappé faria mais um. E quando tudo parecia encaminhar-se para mais um 7×1, aos 24 minutos, o goleiro francês, Lloris, resolveu dar um pouco de emoção a partida. Lloris deu a bola no pé de Mandžukić depois de uma saída errada e o atacante croata descontou no placar. Mas ficou por aí. Os negros maravilhosos controlaram o jogo até o apito final para comemorar o seu segundo título mundial. Destaque para o atacante titular Olivier Giroud, o Gabriel Jesus com grife, que não marcou nenhum gol durante a Copa.

Após o apito final do último jogo da Copa, a FIFA divulgou os vencedores dos prêmios individuais. São eles: Luka Modric (Bola de ouro), Mabappé (revelação), Harry Kane (Artilheiro) e Courtois (melhor goleiro)

Um dos momentos mais bacanas da transmissão, se não o mais interessante de toda a Copa foi a emoção de Casagrande ao revelar o feito de ir e voltar da Rússia sóbrio. Parabéns Casão! Não é fácil conviver com esta luta diária contra o vício, principalmente em um lugar que se bebe muito. Vodka então nem se fala.

A verdade é que a Copa do Mundo acabou, mas o futebol não. A próxima coluna já será sobre o futebol tupiniquim.

https://www.facebook.com/cruzouegol

https://www.twitter.com/cruzouegol1

https://www.instagram.com/cruzouegol

POR: MAYCO COSTA, ABSALAN SILVA, FLÁVIO BRITO E LUCAS LIECHENSTEIN

Um mundial com cara de Eurocopa

Um mundial com cara de Eurocopa

Velho mundo domina fase decisiva da competição

Generated by IJG JPEG Library

Fala rapaziada! Copa do Mundo ou Eurocopa? No maior torneio mundial de futebol a Europa dominou a competição e teve no momento crucial da competição, quatro seleções do próprio continente: França, Bélgica, Croácia e Inglaterra se destacaram das demais equipes e acabaram como protagonistas da disputa. Confesso ter ficado confuso! O que aconteceu com o futebol do resto do mundo, principalmente do sul americano? Quais fatores foram determinantes para que Brasil, Argentina e Uruguai (donos de 9 títulos) não nos representassem nesta fase final da Copa da Rússia?

 

A verdade é que a Copa da Rússia mostrou o quanto os demais times dos continentes estão atrasados se comparados as seleções europeias. Seja o elenco, esquema táticos ou preparação física, Brasil, Argentina e Uruguai, principalmente, convocaram jogadores talentosos como Neymar, Messi e Luís Suarez, mas sucumbiram nas fases do mata-mata, graças a falta de competitividade. O Brasil, favorito a conquista da Copa, deixou claro sua falta de experiência e a falta de um jogador decisivo. Neymar fracassou. A Argentina, que vinha de uma classificação na fase de grupos conquistada na última rodada, apesar de ter bons nomes no papel, mostrou-se um desastre em campo e fora dele. Além dos problemas administrativos, o técnico Sampaoli não soube aproveitar melhor excelentes jogadores a ponto de deixar o Dybala no banco. Já o valente Uruguai, o menos pior dos sul americanos mais tradicionais, pegou um grupo teoricamente fraco no início da Copa, mas foi um pouco mais longe. Eliminou Portugal de CR7 nas oitavas e caiu de pé diante da finalista e favorita para a conquista da competição. Foi até onde deu.

 

Domingo, Croácia e França se enfrentam em uma final justa. As duas chegaram por méritos e se não apresentaram o melhor futebol do mundo, foram regulares em suas campanhas. Como dissera anteriormente, favoritismo para a França que tem em Mbappé, Griezmann, Kanté e Pogba as suas maiores referências. Podem decidir uma partida a qualquer momento. Por outro lado, a guerreira seleção croata pode surpreender.  Vem de 3 prorrogações consecutivas e traz na garra, na superação e no talento de Modric, Rakitic e Mandzukic as suas melhores armas.  O duelo promete muitas emoções. E aí? Em quem você aposta?

 

Abraços,

Rod Torres.

Instagram: @rod_torres79

  https://www.acapivaradeucria.com.br

 https://www.facebook.com/capivaradeucria

 https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

#acapivaradeucria

#capivaraatleta

Sonho adiado

Sonho adiado

Torcida titi titi da vida até 2022

Fala galera, amante da coluna do Cruzou é Gol no bom site do Pop Bola. É com lágrimas nos olhos que vamos para as análises especiais de Copa do Mundo. A geração belga se deu bem e o Brasil volta para casa. O jogo começou com o canarinho original indo com tudo para cima dos belgas. Foram pelo menos duas boas chances para abrir o placar logo de cara. Em uma delas a bola acertou caprichosamente a trave do goleiro Coutois. O gol era uma questão de tempo e saiu: Fernandinho foi o pai da criança. Foi ele que botou lá dentro. Eu vi! Eu vi! Quem não viu foi o próprio volante brasileiro que as redes não eram as redes adversárias. Bola contra o próprio patrimônio! O Brasil não se abateu e partiu ainda mais para o ataque, no entanto em um contragolpe mortal, os diabos vermelhos fizeram o segundo com “De Bruyne Surfistinha”. Méritos para a arrancada sensacional do negro gato, Lukaku. E o primeiro tempo terminou assim com derrota brasileira. Nem a mascote pistola e tampouco o feiticeiro importado puderam ajudar.

 

No segundo tempo, o técnico ♫ Tititi, tititi, tititi papo de tiete♫ tirou Willian Super Shock” e lançou o porteiro Firmino. O Brasil melhorou, mas não esbarrou na boa atuação do goleiro Coutois. ♫Que tititi é essa que vem da sapucaí♫ mexeu novamente, ele sacou o ♫vai paulinho♫ e colocou o Doutor Renato Augusto. Depois foi a vez de sacar Gabriel, apenas Gabriel (não vou falar o nome de Jesus em vão), para a entrada de Douglas Costa. Antes de sair de campo, o menino Jesus, em um lance duvidoso, foi derrubado na área pelo zagueiro belga. E o VAR? Aonde está o VAR? Ahhh… VAR… Philippe,“ex-craquinho”, achou Renato Augusto no meio dá defesa demoníaca e encheu o povo de esperança outra vez. Teríamos “feriado” na próxima semana? O time criou outras boas chances, mas como diz o ditado, a esperança de pobre dura pouco e o jogo terminou com a nossa derrota e dia normal de trabalho na semifinal. O Brasil foi eliminado e deixou o sonho do hexa para 2022. Brasil eliminado por puro azar, ou melhor, Hazard.

Os amigos leitores devem ter reparado que não falamos do “Neymarra”. Pois é, falar o quê? Neymar não jogou bem e pouco ajudou a seleção brasileira. A melhor jogada foi a de sempre: uma tentativa de cavar um pênalti e nada mais. A Copa do Mundo acabou e a sensação é de que poderíamos ter ido mais longe. De resto a convicção de se ter uma boa base para 2022. Faltam mil e… dias.

TODO MUNDO TENTA, MAS SÓ O BRASIL É PENTA

    

Até a próxima coluna e sigam as zoeiras em nossas redes sociais.

https://www.facebook.com/cruzouegol

https://www.twitter.com/cruzouegol

https://www.instagram.com/cruzouegol

POR: MAYCO COSTA, ABSALAN SILVA, FLÁVIO BRITO E LUCAS LIECHENSTEIN