O excesso de importância do futebol

16/05/2018

O excesso de importância do futebol

 Quando vira mais que um prazer..

 

Domingo de noite olhava as redes sociais quando deparei com uma postagem que dizia “Apesar da derrota do Flamengo foi um dia das mães muito bom”.

Ok, ele não disse que a derrota do Flamengo tinha afetado seu dia, mas me assustou o “apesar da..” porque só em existir a citação foi levantada a possibilidade que uma derrota de um time de futebol poderia afetar um dia sagrado como esse.

 Jornal de Limeira

Atitude assim é mais comum que se imagina. O brasileiro é fanático por futebol e por consequência por um time. Realmente temos humor afetado quando perde e vence, somos capazes de abraçar desconhecidos, chorar como crianças e costumamos dizer máximas como “futebol é a coisa mais importante entre as menos importantes”, “troca-se tudo, até de sexo, mas não de clube de futebol” e o que virou até slogan ” não é só futebol”.

Claro que tem seu lado legal, que futebol serve para nos humanizar, para aprendermos, serve para criar laços afetivos, mas em tudo deve existir limites, até no amor.

A partir do momento que afeta nosso humor, nos faz mal, tira do prumo não é legal. Quando o Flamengo perdeu para o Botafogo no carioca percebi que estava tratando mal meus filhos que só queriam brincar e atenção. Vi a besteira que fazia, esqueci o jogo e fui brincar com eles.

Já fui muito fanático, ainda me emociono muito com futebol, mas aos poucos tento tratar o esporte como penso que deve, como entretenimento, algo para aliviar as tensões do dia a dia, não ser mais uma.

Todos os tipos de fanatismo fazem mal seja religioso, político ou esportivo, os maiores problemas e tragédias ocorridas no futebol vem do fanatismo e na maioria das vezes o fanático tem muitas frustrações na vida pessoal e vê em seu time do coração uma forma de compensar.

Quando eu era pequeno via o Flamengo como uma das coisas mais importantes da minha vida, hoje ainda é, mas tenho o lema que amor incondicional só por meus filhos.

Domingo ele perdeu e isso não impediu que eu passasse a noite de domingo vendo filmes e comendo pipoca com minha namorada. Futebol tem que ser motivo de alegria, não fardo. Tem que ser como a galera do Popbola trata.

Pra se irritar com derrotas já bastam as da vida.

Por falar em se divertir com futebol…

…sigam o líder!!

 

Twitter – @aloisiovillar

 

Facebook – Aloisio Villar