O Brasil é o país do futuro

26/10/2017

As promessas do futebol brasileiro que brilharam no Mundial Sub-17 da Índia 
O título não vai chegar, mas a sensação de esperança renovada foi reativada. Sim, amigos. A nova geração de craques do futebol brasileiro está dando as caras. Depois de Neymar e Gabriel Jesus (os que eu considero os “novatos” com mais talento dos últimos anos), já temos alguns nomes promissores como Lincoln, Alanzinho, Marcos Antonio, Gabriel Brazão e, inclusive, Vinicius Junior. Sabem quem são eles? Os caras que arrasaram no Mundial Sub-17 da Índia (com exceção do último, não liberado pelo Flamengo)! Aí vão dizer: “mas eles perderam pra Inglaterra ontem e não chegaram na final”. E eu digo: “não acompanharam a competição jogo a jogo então”.
Porque o que vimos em todas as partidas (na fase de grupos e principalmente nas oitavas e quartas de final) foi um futebol bem organizado, uma molecada com potencial e muita, mas muita, determinação. A base desse grupo vem jogando junta desde o último Sul-Americano Sub-15, que fomos campeões. Já podem imaginar o entrosamento, né? Então o que deu errado no Mundial Sub-17? Eu ousaria dizer que NADA! Claro que sempre vão procurar um motivo para uma derrota. Mas a verdade é: a Inglaterra é uma das seleções com a melhor categoria de base no mundo e está com aquele camisa 9 monstro que teria vaga em qualquer time por aí (olho nele nas próximas Copas hein?! A promessa inglesa atende por Brewster). Então, sem mais delongas para dizer que a campanha do Brasil deve ser exaltada nesse Mundial e que esses meninos estão na lista dos nossos futuros craques. E a competição não acabou. Apesar de ser desagradável, vamos disputar o terceiro lugar no sábado, contra Mali. Inglaterra e Espanha vão decidir o título.
Como sabem, sempre temos elogios e críticas nas nossas colunas. Nessa de Seleção Brasileira, me permito fazer uma lista separada das batonetes que cobrem os clubes do Rio.
O Beijo de Batom Vermelho, claro, vai para essa molecada promissora.
E Quem Borrou o Batom? O responsável pelo veto de Vinicius Junior no Mundial… e não preciso citar nomes.