Brasileiros na NFL

Brasileiros na NFL

Quem foram os pioneiros e quem serão os próximos?

  (Foto 1 – Cairo Santos – Streeter Lecka)

Já nos acostumamos a assistir brasileiros como Nenê, Splitter, Baby e Varejão atuando nas quadras de basquete americanas contra os melhores jogadores do mundo na NBA. No caso da NFL esse fenômeno ainda é raro, apesar de não ser, exatamente, recente, como vou mostrar ainda nesse texto. A verdade é que não chegam a 10 os casos de ligações Brasil-NFL. Brasileiro nato e que tenha entrado afetivamente em campo, apena um, Cairo Santos.

O primeiro registro de brasilidade na maior liga de futebol americano do planeta remonta a 1976, quando Antonio Hélio DiRienzo foi draftado na 212ª posição pelo San Diego Chargers, após sagrar-se duas vezes campeão da 1ª divisão do futebol americano universitário pelo Oklahoma Sooners, tendo inclusive anotado o chute do título e da campanha indefectível de 1974 (11-0). Seu nome foi por muito esquecido por um mal-entendido. Conhecido como Tony DiRienzo, no país que mais recebeu imigrantes italianos, a confusão sobre sua nacionalidade estava formada.

Bruno Giacomini, apesar de nascer em Massachusetts, foi o 2º caso mais emblemático de sangue brasileiro na NFL. Filho de casal brasileiro, Giacomini foi OL do Green Bay Packers em 2008 e de 2010 à 2013, atuou pelo Seattle Seahawks onde ajudou na conquista do Superbowl XLVIII. Desde 2014 atua no New York Jets.

Próxima tentativa? Maikon Bonani. Contratado em 2013 pelo Tenessee Titans, o kicker não conseguiu atuar. Os Titans preferiram o kicker dispensado pelo Kansas City Chiefs. Quem preencheu a vaga nos Chiefs? Cairo Santos, o maior case de sucesso tupiniquim nas terras do tio Sam. Cairão da massa, além de Kansas, defendeu o Chicago Bears e se prepara para atuar pelo New York Jets nessa temporada.

Vem por aí…

A exploração de novos mercados, a facilidade de intercâmbio, o aumento exponencial de popularidade do esporte por aqui, além do aumento expressivo de praticantes e melhora substancial no nível das ligas regionais e nacionais já fazem com que uma fila de brasileiros bata à porta da NFL. Destacam-se nessa sala de espera, Rafael Gaglione, kicker de Wiscosin, o mais cotado para a próxima vaga do Brasil na Liga e Henrique Ribeiro, também kicker, atuando na 2ª divisão do College com ótimo aproveitamento pelo Chattanooga. O irmão de Maikon Bonani, Marcelo Bonani é mais um que tem chances de dar seus chutes pelos campos americanos. Por último, Douglas Santos, atuando na 3ª divisão do College, com scouts expressivos, é um dos ainda mais raros compatriotas que tentam fugir da “maldição” do soccer. É um Running Back, nossa esperança com as mãos.

(Foto 2 – Douglas Santos – David Lee)

Espaço FABr

O tão esperado clássico aconteceu. Passando por cima de greve dos caminhoneiros e da inspirada defesa do Vasco Patriotas, o Flamengo Imperadores venceu o tease da final na 2ª prorrogação pelo placar de 12 a 6.

O jogo aconteceu nesse domingo (27) no Estádio Caio Martins e contou com boa presença de público para a modalidade e para as circunstâncias no país. Apesar da, sempre importante, vitória no clássico, o jogo não aponta o Fla como favorito para a final, já que ambas as equipes tiveram problemas para compor o elenco por conta da falta de combustíveis.

No dia 10/06, às 14 horas, promessa de grande espetáculo para definição do 1º campeão carioca de Futebol Americano Fullpad no gramado do Estádio Nilton Santos. Compre seus ingressos, compareça e ajude no fortalecimento da modalidade no Brasil!

(Foto3 – Fábio Nuno)

 

Por Fábio Nuno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>