Futebol inclusivo ocupa o Mineirão

Futebol inclusivo ocupa o Mineirão

Bharbixas (MG) comemora 1 ano em jogo contra seleção da LiGay

Por Flávio Amaral

Foto1 – 13 jun (Legenda: Jogadores gays tomam o gramado do Mineirão: dia histórico para a diversidade sexual no esporte/Crédito: Mineirão/Agência i7)

Se o futebol já era terreno hostil para a população LGBT+, os gritos de “Ôôô… bicha!” que ecoavam durante a Copa de 2014 tornaram esse cenário ainda mais adverso. No campo ou na arquibancada, olhares tortos e frases como “futebol é para macho” afastam milhares de homens do esporte, criando um bloqueio difícil de superar.

Às vésperas de uma Copa do Mundo em um país onde se alimenta a intolerância e a homofobia, o Brasil vive um momento de transformação. Equipes gays de futebol surgem a cada semana e lançam um novo olhar sobre o esporte mais popular do país. Outro passo importante foi dado justamente em um dos palcos daquele Mundial.

O último sábado (09/06) marcou o aniversário de um ano do Bharbixas, primeira equipe gay de futebol de Minas Gerais. Que palco poderia ter sido melhor para essa comemoração, senão o Mineirão, local onde muitos dos atletas do time veem seus ídolos em campo? E foi ali, em campo, que a festa aconteceu, em um amistoso entre os aniversariantes e um combinado da LiGay Nacional de Futebol formado por atletas do Afronte (SP), BeesCats (RJ), Bulls (SP), Capivara (PR), Manotauros (MG) e Pampacats (RS).

No placar, 2 a 1 para os anfitriões, com dois gols de Gabriel Leão. Do lado dos visitantes, pisando pela primeira vez num gramado de estádio de Copa, tive a honra de marcar o gol do combinado da LiGay e realizar um dos sonhos de todo menino que cresceu com a bola no pé.

Após o apito final, a área externa ao gramado virou pista. Atletas, organizadores e torcedores curtiram shows até o fim da noite, enquanto a cobertura da arena alternava o azul e rosa do Bharbixas e as cores do arco-íris. O efeito que encantava espectadores concretizava mais um marco histórico do futebol inclusivo.

Foto2 – 13 jun (Legenda: Cobertura da arena alterna as cores do Bharbixas… /Crédito: Bharbixas)

Foto3 – 13 jun (Legenda: …e do arco-íris: a capital mineira abraça o futebol inclusivo/Crédito: Bharbixas)

Visão do jogador

Entrar no Mineirão pelo mesmo local onde tantos astros do futebol nacional chegam e encontrar no vestiário uniformes novos e nosso par de chuteiras mostrava que a experiência seria fiel à rotina de um atleta profissional. O aquecimento acompanhado por fisioterapeutas e preparadores físicos deixou as equipes, até então acostumadas ao fut7, prontas para encarar os 105m x 68m de gramado.

Subindo ao campo ao lado dos aniversariantes já em festa, podíamos ver torcedores eufóricos. Ao som do Hino Nacional Brasileiro, a bandeira tremulava no telão da arena. A emoção estava estampada no rosto de cada atleta e cada espectador, todos incrédulos com a dimensão do que presenciavam.

Depois de 20 anos de contato com o esporte pelo qual sou apaixonado, é difícil expressar em palavras a emoção de ouvir o frisson vindo da arquibancada, de jogar – e, mais ainda, de marcar um gol – em um estádio de Copa do Mundo.

O sentimento que reinou com a bola rolando foi reafirmado na festa, quando jogadores, membros da diretoria e torcedores de diferentes equipes inclusivas Brasil afora celebravam. Foi o que o Bharbixas idealizou ao projetar o evento e exatamente o que a capital mineira vivenciou nesse dia: respeito e inclusão.

 

One comment on “Futebol inclusivo ocupa o Mineirão

  • Bharbixas, Maravilhosos! Amooo mto!
    Além de tudo, lutam contra o preconceito contra as mulheres, que apesar de não ter sido destacado na reportagem, tem uma comissão técnica td formada por mulheres. Técnica, treinadora de goleiros e Fisioterapeuta.
    Esses meninos arrasam dentro e fora de quadra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>