Tite em dia de Dunga

Tite em dia de Dunga

Quando a seleção conhece a síndrome do “Empatite”…

 ig

Muito se falou de Dunga e mal, mas convenhamos a trajetória dele não foi tão ruim como técnico da seleção brasileira, pelo menos em seu primeiro período. Fez uma bela campanha nas eliminatórias de 2010 e cumpria uma boa copa até a partida contra a Holanda onde fez um grande primeiro tempo. No segundo o Brasil tomou a virada, se perdeu em campo e foi a imagem de seu treinador que, não soube o que fazer com o fraco banco de reservas montado e “morreu” na copa sem mexer.

A segunda passagem pela seleção foi um desastre completo, um desastre acentuado pela péssima relação que o treinador tinha com a imprensa que se aproveitou da situação e massacrou o capitão do tetra.

Tite tem uma relação completamente diferente com a imprensa. É simpático, cara de gente boa, sabe soltar frases de efeito e é carismático. A imprensa, ao contrário de com Dunga, gosta dele e isso ajuda no tratamento dado, suaviza na hora das críticas. Claro que Tite é muito mais treinador que Dunga, tem um currículo vencedor e sua passagem na seleção é excelente. Mas tem defeitos como todos os mortais e teve domingo um dia de Dunga.

Corintiano sabe muito bem que time do Tite não dá show, busca resultados e é tênue a linha entre o sucesso e o fracasso porque uma bola é capaz de transformar um resultado conquistado na estratégia genial em jogo burocrático e sem sal. Tite através do Corinthians virou um grande técnico como também foi ironizado e chamado de “Empatite” quando as coisas davam erradas.

Domingo deu errado, o país inteiro conheceu a versão “Empatite” e Tite viveu seu dia de Dunga. Uma seleção sem criatividade, que se desorganizou ao tomar o gol, com Neymar achando que poderia decidir tudo sozinho e o técnico olhando o banco sem saber o que fazer. Exatamente como na era Dunga.

Mas Tite não é Dunga, é um cara legal, preferem procurar vários subterfúgios como erros de arbitragem que assumir que o treinador foi mal, foi mal nas mexidas e se mostrou tenso durante o jogo. Tite sentiu a pressão de jogar uma copa do mundo. Como Dunga sentiu em 2010 quando até brigou com a imprensa.

Tite teve um dia de Dunga, mas não é Dunga. O resultado foi ruim, mas já passou, é hora de olhar para a frente, esquecer o Var, analisar onde errou e finalmente estrear na copa. Mais importante que isso, voltar a vencer em uma copa do mundo, coisa que não acontece desde as quartas de final da copa de 2014.

Que Tite repita Dunga, mas o de 1994 e volte para o Brasil com a taça.

Não é hora para pânico..

..ainda

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>