Quase lá!

Quase lá!!

Flamengo esmaga o Vasco e fica próximo do 35° título estadual

Todo mundo sabia que o Flamengo era o favorito, os próprios vascaínos no fundo sabiam que o Flamengo era o favorito e a única chance nessa primeira partida era superar o adversário na disposição. Mas mesmo com todos sabendo a diferença técnica entre os dois elencos o que ocorreu domingo foi chocante.

O Vasco praticamente não conseguiu passar do meio-campo. Não que tenha feito de propósito, praticado um futebol reativo dando a posse de bola e esperando o adversário para dar uma emboscada. Nada disso, simplesmente o Vasco não conseguiu jogar. Sinceramente não lembro de um desnível tão grande em uma final no Rio de Janeiro quanto a de domingo passado. Isso quer dizer alguma coisa? Não e muito ao mesmo tempo.

Podemos dizer que não porque cada partida tem sua história, o Vasco tem uma camisa pesada e o ocorrido pode mexer com seus brios ao ponto de se superar e partir para uma conquista histórica. Mas vamos ser francos, não é isso o esperado. O que ocorreu quer dizer muito sim porque parece que começa a ir para o campo a disparidade econômica entre os dois clubes. Não digo que a disparidade seja a de domingo passado, mas os três jogos de 2019, esse e os dois em que o Flamengo jogou com os reservas de igual para igual com o Vasco completo mostra que existe sim uma grande diferença.

O Flamengo provavelmente será campeão carioca domingo, mas nem por isso é uma maravilha também. O primeiro tempo contra o San José foi ruim, conseguiu tomar um gol e passar sustos contra um adversário fraquíssimo. Contra o Peñarol, o melhorzinho dos times que enfrentou esse ano, foi pavoroso e perdeu em casa. Complicou-se em todos os jogos contra o Fluminense mesmo no final levando vantagem em quase todos.

O torcedor do Flamengo não pode levar o campeonato carioca como parâmetro, ok que é uma conquista e vencer sempre é gostoso, mas mesmo nos anos em que quase caiu como 2001 e 2004 foi campeão estadual. Cada vez menos o carioca é referência, ainda mais com a crise econômica pela qual passam seus três rivais. O campeonato passa a ser ainda mais enganoso.

Para o Vasco fica a preocupação de uma semana decisiva que começa desfavorável. Quarta tem Santos fora em um jogo que pode ser drama, um jogo em que a equipe vai em frangalhos para a Vila Belmiro, frangalhos que dependendo do que ocorrer no meio de semana podem aumentar domingo. O que será do Vasco no brasileiro? Não sabemos, mas uma perda do carioca pode fazer com que o clube abra o olho para não passar mais um brasileiro dramático. O mal que vem para o bem.

O campeonato chega na última partida com um claro favorito. No futebol tudo pode acontecer até mesmo o óbvio e se ele ocorrer a torcida rubro-negra deve comemorar domingo, está quase lá.

Mas ficam os exemplos de 2008 e 2017, títulos com decepções na Libertadores logo depois. O fantasma de Cabañas vive e assombra o rubro-negro. O fantasma do vice assombra mais uma vez o Vasco.

 

Por Aloisio Villar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>