O futebol ganha a avenida 

 O futebol ganha a avenida 

Futebol e carnaval cada vez mais se misturam

 

Ainda não acabou o carnaval 2019, por incrível que pareça. No momento em que essa coluna é publicada pode ser que não tenha ocorrido ainda a apuração do grupo E (Nem a entidade sabe quando será), mas já podemos tirar algumas conclusões. A primeira é que a Mangueira entrou. A segunda é que cada vez mais carnaval e futebol se misturam.

A proximidade sempre foi grande e já contei essa história aqui algumas vezes, mas em São Paulo existe uma tradição que ganha ainda mais força que são as escolas de samba de torcidas de futebol. A Gaviões da Fiel é um exemplo de sucesso desse caso. A escola da principal torcida do Corinthians se tornou uma das grandes agremiações paulistanas com alguns títulos do carnaval local e tendo aquele que é considerado o samba mais popular de São Paulo, o de 1995 que diz “Me dê a mão me abraça / viaja comigo pro céu / Sou Gavião levando a taça / Com muito orgulho pra delírio da Fiel”.

Outras escolas surgiram com força no carnaval paulistano. A Dragões da Real, vinda de torcida do São Paulo, conquistou dois vice-campeonatos, 2017 e 2019, e agora mais uma torcida organizada é campeã, a Mancha Alviverde venceu o carnaval de 2019. Uma escola que tem tudo para se tornar a mais poderosa do carnaval de lá já que agora recebe um aporte financeiro da Crefisa, a mesma empresa que patrocina o Palmeiras.

Aqui no Rio as escolas de samba de torcidas ainda não pegaram. A torcida do Flamengo fez algumas tentativas que não renderam, mas o ano de 2019 promete ser positivo para quem apoia essa relação. O Botafogo Samba Clube conseguiu subir para o Grupo C (Com samba composto por alguns amigos do site) e, como disse, ainda não sei o resultado do Grupo E, mas a Imperadores Rubro-Negro, ligada ao Flamengo, é a grande favorita do grupo devendo subir para o grupo D. Fez um desfile muito mais rico que as outras.

É uma boa? Depende, como eu disse carnaval e futebol tem tudo a ver e, evidente, que conseguindo trazer mais público do futebol para o samba melhor, mas já tivemos alguns problemas nessa relação como as famosas brigas de torcida indo para o carnaval que é um ambiente onde se respeita a escola e o torcedor adversário. Em São Paulo há cuidados para que Mancha e Gaviões não desfilem no mesmo dia por questão de segurança e acho uma pena que tais fatos ocorram.

A outra e, falando especialmente do Rio, é que essa moda não pegou. A diferença de nível entre o desfile da Sapucaí e Intendente Magalhães, onde passa os grupos menores, é muito grande e não acredito que alguma escola “fure” isso. Nem a Imperadores Rubro-Negro que me parece ter ajuda do clube de alguma forma e boa política na entidade que rege o carnaval. Há um teto que não deve conseguir passar e nem sei, sinceramente, se seria bom se passasse.

Mas o carnaval paulistano passa por um risco que é a Mancha dominar os desfiles graças a esse patrocínio que outras não tem. Isso faz a disputa ficar desigual e prejudica o carnaval como um todo.

A bola está rolando, vamos ver como será o restante da partida.

Mas no momento a escola da bola evolui bem.

Twitter – @aloisiovillar

Facebook – Aloisio Villar

Instagram – @aloisiovillar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>