Vettel inspirado na Bélgica

Vettel inspirado na Bélgica

Piloto da Ferrari vence e se aproxima do líder

 

O alemão Sebastian Vettel venceu o GP da Bélgica de Fórmula 1 neste domingo de forma brilhante. Depois de partir da segunda colocação no grid de largada e ultrapassar Lewis Hamilton logo no início, Vettel chegou a quinta vitória nesta temporada. Lewis Hamilton teve de se contentar com o segundo posto e Max Verstappen fechou o pódio na terceira colocação.

De volta das férias, que duraram praticamente um mês, os competidores encararam aquela que é considerada por muitos como a melhor e mais agradável pista do campeonato. Spa-Francorchamps, na Bélgica, é um circuito com pouco mais de sete quilômetros de extensão e características que costumam gerar boas disputas e provas movimentadas.  As longas retas e curvas de alta velocidade são geralmente a garantia de muitas emoções. Desta vez não foi diferente. Vettel voltou bem e pulou logo na frente após pressionar Hamilton, pole position do GP. Na Eau Rouge, a curva mais difícil do campeonato, Sebastian pegou o vácuo atrás da Mercedes de Lewis e realizou uma linda ultrapassagem por fora ao longo da reta Kemmel. Sem dúvida, o grande momento da corrida!

Isto porque, se hoje em dia a aerodinâmica não colabora para melhores manobras e grandes ultrapassagens, Vettel soube aproveitar estas limitações para resolver a questão o quanto antes. A estratégia da Ferrari foi perfeita. O carro permaneceu por mais tempo na pista e colocou os pneus macios no lugar dos extra-macios voltando na ponta. Já para a Mercedes a situação foi mais complicada. A equipe precisou chamar Hamilton para o box antes e o inglês acabou com os pneus traseiros desgastados rapidamente.

Vale ressaltar a competência do tetracampeão e líder da Ferrari que se redimiu de apresentações pífias como a que aconteceu na Alemanha, por exemplo. Sebastian foi extremamente preciso ao manter na maioria do tempo a vantagem sobre Hamilton na casa dos três segundos. Lewis foi surpreendido. Depois do inglês colocar quase um segundo em cima do rival no treino de sábado, uma volta estabelecida muito mais no braço e talento de Lewis do que na diferença de qualidade em relação ao carro, na corrida os papéis se inverteram.

A próxima etapa rola daqui a uma semana em Monza, na Itália, Casa dos tiffosi (torcedores fervorosos da Ferrari). A tendência é que em mais uma pista rápida a Scuderia Vermelha domine os holofotes outra vez. O time de Vettel conta com o apoio das arquibancadas. Já a Mercedes precisará de força e muita sorte para reagir e manter a diferença de pontos favorável. A briga pelo título segue aberta e acirrada!

O volante de ouro da corrida vai para a equipe Racing Point. A antiga Force India foi vendida e passou por maus momentos. Foi um total clima de incerteza se ela continuaria em 2018. Com o pai de Lawrence Stroll assumindo a operação, tanto Sergio Perez quanto Esteban Ocon terminaram a prova pontuando depois de uma etapa de classificação convincente. Quem sabe se Lance Stroll assume também um dos cockpits? Nota 10 para a Racing Point!!!

O pneu furado da corrida vai para o alemão Nico Hulkenberg, da Renault. Conforme o próprio piloto afirmou: um “erro de julgamento” comprometeu sua corrida. Durante a largada, Nico freou tarde demais e acertou Fernando Alonso, da McLaren, logo na primeira curva. O carro do espanhol voou de maneira espetacular e caiu justamente na frente de Charles LeClerc, da Sauber. O bólido do jovem francês foi acertado na proteção de cabeça (Halo) e se não fosse esta inovação o choque poderia ter gerado consequências piores. Felizmente todos saíram bem do salseiro! Já para o alemão da Renault, além da encrenca, restou ainda a perda de dez posições no grid de largada para a próxima corrida em Monza. Punição merecida! Nota 0 para Hulkenberg!!!

Por James Azevedo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>