Hamilton tem atuação de gala na Hungria

Hamilton tem atuação de gala na Hungria

Lewis vence pela sexta vez em Hungaroring

O piloto inglês Lewis Hamilton venceu o GP da Hungria neste domingo e ampliou a vantagem para o segundo colocado na tabela de pontos do campeonato 2018. No pódio, ao lado dele, os dois pilotos da Ferrari: Sebastian Vettel foi o segundo e Kimi Raikkonen terminou na terceira colocação. Com o resultado, agora, a diferença entre os dois postulantes ao título ficou em 24 pontos.

– Os treinos

Hamilton conseguiu a pole position no sábado com uma volta voadora. Mais uma vez com puro talento, perícia e muita técnica, o inglês deu um verdadeiro show! Já a Ferrari não rendeu o esperado com os seus dois pilotos. Quem também ficou devendo foi a equipe Red Bull. Daniel Ricciardo foi atrapalhado por uma paralisação na pista e Max Verstappen não conseguiu fazer o bólido mostrar aquilo que se esperava para a briga pelas primeiras posições.

– A disputa pelo título

Para a prova a pista ficou completamente seca diferentemente do período final dos treinamentos. A tendência seria que tivéssemos um rendimento melhor dos carros da Ferrari mesmo com eles largando atrás das Mercedes. No entanto não foi o que aconteceu. A etapa, marcada pelo forte calor e pelas estratégias de paradas entre as principais equipes, apresentou um Hamilton tranquilo largando na ponta, fazendo um pit stop na volta 26 para colocar os pneus macios e levando o carro sem problemas até o fim. Sebastian Vettel, por sua vez, resolveu parar apenas no giro número 40 e não abriu vantagem suficiente para retornar na ponta. A equipe fez um pit stop lento e o piloto acabou perdendo espaço também para Valtteri Bottas. Já Hamilton, mesmo com pneus mais desgastados e com maior número de voltas no traçado, conseguiu administrar os compostos da Pirelli e segurou a liderança até a bandeirada. Mérito para o piloto inglês. É preciso destacar a qualidade e a eficiência de Lewis. Ele não tomou conhecimento dos adversários e demonstrou maturidade para guiar o carro dentro das limitações circunstanciais. Soube ser cerebral quando precisou e agressivo em outros momentos. Um piloto completo que busca o sonhado quinto título da temporada. Se Hamilton teve pista livre durante toda a prova, Sebastian Vettel passou muitas voltas atrás de Bottas. Sinal do quanto é difícil avançar no circuito húngaro e o quanto a atual aerodinâmica do carro dificulta as manobras mais arrojadas. No fim das contas e após as paradas de box o segundo piloto da Mercedes, que também sofreu com os pneus, não teve como escapar do ataque de Vettel. O alemão da Ferrari realizou linda manobra por fora na curva 2 e retardou a freada passando com autoridade pelo adversário, apesar do desespero de Bottas. Ele passou reto e acertou o alemão. Ainda assim o toque na traseira do carro italiano não foi o suficiente para comprometer a corrida de ambos que seguiram até o fim. Sebastian fez o possível após o infeliz abandono no GP da Alemanha e conquistou pontos importantes para o time. A próxima disputa será daqui a um mês em Spa, na Bélgica.

– Destaque positivo

A prova de Daniel Ricciardo foi excepcional. O australiano largou em décimo segundo no grid e fez uma prova de recuperação incrível. Ultrapassou os adversários um a um no melhor estilo “faca entre os dentes”. Ricciardo pilotou de forma agressiva para chegar na quarta posição e foi eleito pelos fãs como o competidor do dia. De quebra ainda assegurou a melhor volta do evento. Ricciardo demonstra o quanto evoluiu como profissional. Demonstrou equilíbrio e soube administrar ímpeto com segurança.

– Destaque negativo

Por outro lado, o finlandês Valtteri Bottas, apesar do excelente trabalho de escudeiro ao segurar os carros da Ferrari para ajudar Hamilton, perdeu completamente a cabeça no fim de prova e se envolveu em dois acidentes. Primeiro ao insistir na tomada da curva por dentro, lado a lado com Vettel, quando já não dava mais para manter o carro naquele ponto. Passou reto e bateu no alemão. Seguiu em frente mesmo com uma parte do carro danificada. Depois, como se já não bastasse a primeira lambança, Bottas jogou a direção em cima de Daniel Ricciardo na freada da curva 1. Resultado: foi punido com o acréscimo de 10 segundos no tempo de prova. Apesar das duas encrencas, o finlandês manteve o quinto posto na classificação. Para piorar, depois da prova, Valtteri reclamou das declarações do chefe de equipe, Toto Wolff, que o classificou como um “sensacional escudeiro”. O segundo competidor da Mercedes demonstrou insatisfação e disse ter ficado “machucado” com a declaração do homem forte do time. É compreensível que, caso a diferença de pontos entre ele e Hamilton seja grande e desfavorável, o finlandês precisará ajudar o companheiro na conquista da taça de campeão. O time agradece. Normal.

Por James Azevedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>