O Maracanã agora é de todos?

O Maracanã agora é de todos?

Vasco protesta contra a concessão do Maracanã ao Flamengo

 Fala Rapaziada beleza? Às vésperas das Finais do campeonato Carioca entre Flamengo e Vasco, os bastidores já estão pegando fogo com a retaliação do Vasco pela concessão da administração do Maracanã do Governo do Rio de Janeiro. A pergunta que fica é… O Maracanã realmente é de todos?

O quase sessentão Maracanã, palco de grandes momentos do esporte p assou por uma reforma para Copa de 2014 para ficar no “padrão” FIFA e acabou sendo repassado por uma famosa empresa de engenharia que ao assumir deu a entender que a ultima coisa que eles queriam no estádio seria futebol. Com taxas altíssimas, o grupo deixava entender que faturavam mais com shows e festas do que com jogos. Porém, o torcedor carioca gosta é de praia, sol, Maracanã e Futebol como já dizia o grande swingueiro Bebeto e nos grandes jogos lotavam as arquibancadas! Pena que os clubes sofriam prejuízos mesmo com a arquibancada cheia. Aos poucos a “dona” do Maracanã foi deixando o seu majestoso filho de lado…Gramado horrível, velhos problemas estruturais reaparecendo e as taxas cada vez mais alta. Com o novo governo, houve a retomada do estádio e apareceu o interesse da Dupla Fla-Flu em administrar o local e aí foi que uma briga começou…

O Vasco demonstrou interesse também em administrar o estádio em conjunto com os clubes, pois entende que o Maracanã é do povo carioca entrou com uma ação popular para melar o acordo. Todavia, independente de quem o administrar, o “Maraca” sempre será do Povo e a dupla Fla-Flu entende que este processo movido pelo clube da colina seria uma retaliação pelos últimos acontecimentos que esquentaram ainda mais a rivalidade entre eles. Seja pela briga pelo lado direito do estádio com o Fluminense ou pela eterna rivalidade com o Flamengo e vendo que com a concessão, acabaria a eterna galhofa do clube sem estádio.

A grande questão é… O Maracanã era um filho abandonado pelos Pais então deixem que a dupla Fla-Flu o adotem!

Abraços,

Rod Torres

Chegou a hora de se renovar Abel!

Chegou a hora de se renovar Abel!

O treinador de frases feitas e de alterações malfeitas.

 Fala rapaziada beleza? A torcida do Flamengo anda cada vez mais impaciente com o treinador e não é para menos! Após poupar o seu time “titular” por uma semana, se preparando para a Libertadores, o time não correspondeu em campo e perdeu em pleno maracanã para os uruguaios do Peñarol, com direito a recorde de público no ano e de quebra ainda perdeu a liderança do grupo… Será que a luz vermelha já está acesa no ninho do urubu?

 Desde o início do ano o torcedor rubro-negro tem os dois pés atrás com as convicções do Abel Braga. Primeiro pela insistência com William Arão no meio de campo, enquanto o jogador da transação mais cara do Futebol brasileiro, o uruguaio De Arrascaeta encontra-se no banco de Reservas. No entendimento do treinador, o Arão dá mais equilíbrio ao meio de campo Rubro-Negro e o Arrascaeta na verdade disputaria vaga com o Diego no meio-campo ou com Bruno Henrique na famosa e velha ponta-esquerda. Porém, esses dois são titulares incontestáveis para o Abel e para grande parte da Torcida. Mas a nação clama também para que o meio campo ideal do time seja Cuellar, Diego e De Arrascaeta. Mas, Abelão é daqueles velhinhos teimosos e vai morrer abraçando a causa de Arão como Titular!

 Outro ponto que vem irritando e muito os flamenguistas e principalmente a imprensa, são as respostas vazias do técnico na coletiva. As velhas frases de efeito não traduzem a realidade que se vê em campo e viram bordões para o deleite dos internautas. Quem não se lembra da velha frase: “Os caras estão tristes no vestiário” que se torna cada vez mais repetitiva nas coletivas quando se perde. Dar sua síntese para o mal rendimento do time na partida está cada vez mais difícil, assim como também está cada vez mais difícil pedir paciência para o torcedor. Se for eliminado nas semifinais do Carioca o processo de fritura irá começar imediatamente.

Abraços,

Rod Torres

Descanse em Paz, Rafael Henzel

Descanse em Paz, Rafael Henzel

O adeus da voz de Chapecó

Fala Rapaziada, beleza? Nem um pouco. A vida é realmente um sopro, ora com coisas boas, ora com coisas ruins. Em 28 de novembro de 2016, o Brasil acordou aos prantos com a notícia de uma tragédia. Praticamente todo o time da Chapecoense faleceu naquele fatídico voo para a Colômbia rumo a final da Copa Sul-americana. Apenas seis sobreviventes. Lamentavelmente, agora apenas cinco.

A sensação é a de rever o traumático dia do acidente aéreo. Até para quem tem fé, é difícil entender os propósitos de Deus para casos como este. Consideramos lá atrás, que os sobreviventes ainda tinham mais alguma missão na Terra. Eis então que o jornalista Rafael Henzel sofre um infarto fulminante. O que explicar?

Talvez a missão dele já tenha sido cumprida. Talvez o poder de superação tenha sido a grande lição. Perde Chapecó. Perde a imprensa. O grande jornalista, marcado pelas narrações emocionantes e emocionadas dos jogos da Chape, ficarão guardadas na memória. Antes de falecer, Henzel prometera narrar a volta do jogador Neto (outro sobrevivente da tragédia) aos gramados. Não deu. Se falta tempo para tudo, que nunca falte para viver a vida.

Meus sentimentos a família do Rafael Henzel!

Abraços,

Rod Torres