Foi dada a largada para o Brasileirão!

Foi dada a largada para o Brasileirão!

Campeonato é mais aguardado que cerveja em festa de 15 anos

Finalmente a corrida do campeonato brasileiro de 2018 começou. São 20 equipes disputando o maior título do futebol nacional.

 

No sábado, o Brasileirão inovou e realizou a primeira partida da história com trio de arbitragem formado por cegos (Stevie Wonder, Geraldo Magela e Ray Charles).

Teve de tudo: Everton Ribeiro expulso após levar uma bela bolada na cara e que o juizão achou ter batido na mão dele em cima da linha do gol, um pênalti claro sobre Diego não marcado e um gol irregular de Willian Arão mais adiantado que relógio no horário de verão.

 

 

Já o Vasco dava pinta que estrearia com derrota em casa até os 40 do segundo tempo. Foi aí que o Gigante da colina mostrou ao Chelsea que SIM:  ♫O Vasco é o time da Virada, o Vasco é o time do amor♫. No melhor estilo “só acaba quando virar”, o Vasco virou sobre o galeto de Minas aos 53 do 2º tempo. Destaque novamente para Pikachu, que está jogando tão bem que em breve irá evoluir para Raichu. Olho nele, Tite!

 

Coube ao Fluzão a honra de ser o primeiro carioca derrotado no Brasileirão 2018. E a estreia foi parecida com a despedida do Cariocão: sofrendo gol no fim do jogo. Derrota no Lulão por 2×1 para os “Curintia”.

A verdade é que Abelão vai ter mais trabalho para manter o Flu na primeira divisão do que o Lopes Maravilha se segurando pra não soltar a franga quando toca “Conga la Conga”

O ultimo carioca em campo foi o campeão estadual que encarou o cheiro verde paulista (vice campeão). Em um jogo ao estilo Poderoso Castiga (mais ou menos, mais ou menos) os times tiveram um empate com o Trump de governança: gols de Guerra e General Rabello.

Para encerrar, destaque para o sapeca Iaiá do Furacão em cima da Chape (5×1) e do América-MG sobre o campeão de 87 (3×0). Sem mais.

Por Cruzou é Gol

Champions da zebra ou da competência?

Os milagres e milagreiros da Europa

A Roma que tem o Vaticano no quintal viveu um verdadeiro milagre recentemente. O Barcelona conseguiu a façanha (parabéns aos envolvidos) de perder por 3×0 para o time grená italiano depois de vencer em casa por 4×1. Resultado? Tchau Catalunha para a liga dos campeões.

Para o Barcelona ficou o gostinho de que se o Messi estivesse em campo, sem turistar, o placar poderia ser diferente.

No outro jogo do dia, o melhor do mundo esteve em campo e fez a diferença. Mohamed Salah (Que egípcio!) ao lado de Firmino, o porteiro do Carrossel, fizeram a verdadeira mistura do Brasil com Egito e levaram o Liverpool para mais uma semifinal de Champions. Completando este ataque musical temos ainda o “Malandro é Malandro e Mané é Mané”. O sujeito corre mais do que queniano com pressa em dia de São Silvestre.

Já na quarta-feira, quando tudo se encaminhava para um outro milagre, o JUIZÃO marcou um pênalti suspeito (E aí, foi pênalti?) a favor dos galácticos e levou o time todo da Juve a loucura, principalmente o goleiro e capitão do time: Buffon. Vermelho nele!

Bola na marca fatal, aí vocês já sabem né… Desta vez não foi de bicicleta, mas ao estilo clássico de “Cristiano Penaldo”, sempre ele, bola na rede e classificação assegurada para o Real Madrid.

Depois do jogo, reza a lenda, que o Juiz foi encaminhado para a delegacia e enquadrado no estatuto do idoso:  violência contra la vecchia signora (A velha senhora).

Na outra partida, um empate sem graça como as roupas cafonas do Calheiros, que deu mais sono do que o Ganso em campo. O resultado classificou o Bayern de Munique para mais um semifinal da competição.

Hoje cedo foram sorteados os confrontos, confira aí:

Bayern X Real Madri

Liverpool X Roma

Quem chega à final da Champions League este ano?

Dê o seu palpite!

Por Cruzou é Gol

Twitter Facebook Instagram

 

 

Terra de treta e zoeira!

Terra de treta e zoeira!

Ganhar de virada é melhor ainda.

O que as três decisões de RJ, SP e MG têm em comum? Nas três o time que venceu a primeira partida saiu como VICE.

Em Minas, nós ficamos apenas com a frase do Thiago Neves: “Aquele jogo foi 1º de abril, o de verdade foi hoje” e isso já é zueira suficiente. Vale lembrar que o Cruzeiro havia perdido por 3×1 na semana passada e com os 2×0 em casa no último domingo levantou a taça!

Já na final paulista, nós tivemos futebol dessa vez e não apenas catimba e treta. Ok. Nós tivemos também algo que não muda: “O Corinthians ajudado pela arbitragem”. Justiça seja feita, realmente, não foi pênalti, mas quem consegue explicar o que o 4º árbitro viu lá do meio-campo que o principal não enxergou em cima do lance? Quem descobrir ganha um jantar romântico com Lopes Maravilha na feira de São Cristóvão.

Segue a disputa e nos pênaltis brilhou a estrela do Greg de “Todo mundo odeia o Chris”, aqui no Brasil conhecido como Cássio. Ele ajudou o Timão a conquistar o seu 29º título paulista. O Palmeiras, por sua vez, amargou a decepção de investir R$ 433.948.320,94 ao estilo Brasfoot com Omatic em um time para nada.

A nota triste do clássico ficou no desaparecimento do meia Lucas Lima do Verdão. Se alguém souber o seu paradeiro, favor ligar para (11) 3874-6500.

Vamos para a cidade maravilhosa (ops!) Nos últimos quatros anos, Vasco e Botafogo fizeram três finais de campeonato carioca. Tudo levava a crer que o Bacalhau levaria o tricampeonato em cima dos alvinegros (fora a Taça Rio de 2017), mas… O espirito do Vice que andava de mãos dadas com o Botafogo resolveu voltar a morar em São Januário. Dizem que o bom filho…

Os jogos foram marcados por um duelo de muitos gols, cartões vermelhos, vários amarelos, fratura, contusões, gols nos acréscimos… E foi justamente no último minuto, já com torcedores do Vasco fazendo a “live” do título, que o zagueirão argentino Joel Carli fez o gol que levou a partida para os pênaltis.  Na loteria da marca fatal, Gatito Fernandez pegou 2 pênaltis e deu o 21º título ao Glorioso de General Severiano. Parabéns ao Fogão de espírito aguerrido com o seu técnico Valetim até o final.  Ainda assim, o Fogão segue firme atrás da Portela (22), Vasco (24), Fluminense (31) e Flamengo (34)

 

Por: Mayco Costa, Absalan Silva, Flávio Brito e Lucas Liechenstein.