O racismo persiste

O racismo persiste

Jogador brasileiro abandona o campo

Salve, Salve, queridas Capivaras.

Mais uma vez um episódio de racismo recebe destaque no meio esportivo. Desta vez foi na Bolívia pela 13º rodada do campeonato local no jogo entre Blooming e Jorge Wilstermann.

Depois de alguns gritos racistas durante toda a partida, o atacante brasileiro Serginho, que defende a equipe do Jorge Wilstermann, deixou o campo momentos depois de ter se dirigido para a cobrança de um escanteio.

O atacante já havia reclamado com o árbitro sobre as manifestações da torcida adversária. O jogo foi interrompido e os próprios jogadores pediram para que os torcedores parassem com os gritos.

Não cabe mais em pleno ano de 2019, atitudes racistas como estas. Faltam punições mais severas. Lógico que não se deve generalizar, mesmo dentro da própria torcida, porém os responsáveis precisam ser identificados. Hoje, isto é muito mais fácil.

Diante de tamanha repercussão, o presidente da Bolívia, Evo Morales, também repudiou o ato por meio de sua conta no Twitter.

O Jorge Wilstermann pediu para que a Federação Boliviana de Futebol aplique uma punição exemplar a equipe do Blooming. Vamos aguardar quais serão as providências para que tais atitudes não se repitam.

  • Campeonato carioca

Após um fim de semana em que só deu Vasco nas redes sociais, o campeonato fechou a quarta rodada da Taça Rio com várias novidades na tabela de classificação. Faltando apenas uma rodada para o fim, já vimos a invencibilidade do Vasco cair diante da Cabofriense e o próprio tricolor de Saquarema briga com Volta Redonda e Bangu por uma das quatro vagas restantes.

Será que os outros três grandes ficarão de fora? Vamos aguardar.

A Capivara deu Cria

Por  Fábio Araújo

Vocês estão prontos para a Libertadores?

Vocês estão prontos para a Libertadores?

Torcida rubro-negra confia desconfiando do elenco

Fala Rapaziada beleza? E o carnaval chegou e juntinho com ele chega a Libertadores de 2019! Torneio mais desejado do futebol sul americano! O futebol carioca mais uma vez está representado pelo Flamengo…E pergunta que não quer calar entre os torcedores é… Com esse elenco, será que agora vai?

Não tem como utilizar o falido campeonato carioca como balizador para as pretensões rubro-negras em 2019, mas olhando tudo que aconteceu nestes dois meses que já se passaram, ficamos com um pé atrás de como será esta temporada. Talvez por todo os últimos anos de decepção rubro-negra, a torcida está meio cascuda no ato de se conformar com mais um ano sem título. Porém, com o discurso da nova diretoria de que acabou o “cheirinho” de títulos, o torcedor se sente ainda mais na obrigação de cobrar da diretoria e do elenco um titulo que faça a nação rubro-negra voltar a dormir tranquilo depois de um inicio de ano tão trágico.

Voltamos a pergunta…Será dessa vez? Olhando o investimento do clube, dá para acreditar que sim! Mas, ainda falta ao time uma atuação convincente…Um inicio de carioca onde acabou sendo derrotado na semifinal contra o rival Fluminense e jogos contra times de menores expressões não serão suficientes para colocar o time no rol dos favoritos a grandes conquistas…Na terça-feira de Carnaval começa a Libertadores do Flamengo! Que a bateria rubro-negra faça uma atuação nota 10 e comandada pelo mestre Abelão faça da Quarta-feira de cinzas um grande baile vermelho e preto para sua imensa torcida!

Abraços,

Rod Torres

https://www.acapivaradeucria.com.br

 https://www.facebook.com/capivaradeucria

 https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

#acapivaradeucria

#capivaraatleta

Quem não se define se limita

Quem não se define se limita

Qual o verdadeiro Flamengo para 2019?

Fala rapaziada, beleza? No primeiro jogo decisivo do ano o técnico Abel mostrou que continua com dúvidas em relação ao time titular do Flamengo. Já se passaram quase dois meses e a torcida aguarda a definição. OK! Ainda é início de temporada, mas o tempo é curto e a sede de conquistas é grande!

Depois de uma semana difícil por conta da tragédia no CT, o primeiro grande desafio do Flamengo na temporada criou uma grande expectativa e provocou mais uma grande decepção. Esperava-se que o time acordasse e jogasse pela honra e memória dos meninos do Ninho do Urubu, entretanto o que se viu foi um time acovardado diante de um adversário limitado tecnicamente, porém comprometido com a estratégia de jogo do seu treinador. O Fluminense lutou até o último minuto e foi merecidamente recompensado com a vitória e consequentemente a classificação.

O que dá para percebe neste início de ano é que o treinador rubro-negro insiste em jogadores que, no ano passado, provocaram um grande descontentamento. Fica claro que insistir em uma espinha dorsal que não vingou no ano anterior é um erro. Arão dá equilíbrio ao time? OK. Mas Pará, Renê e Rodinei destoam. Será que não existem jogadores na base que sejam melhores do que eles? As contratações foram boas, no entanto, elas não supriram as maiores carências da equipe. O Flamengo não tem laterais! Vale observar que Renê foi eleito o melhor do Brasileirão de 2018. Ainda assim o jogador não caiu nas graças do torcedor e a cobrança é grande. Falta coragem ao Abel. Um time com jogadores do naipe de Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabigol, Diego, Bruno Henrique não pode jogar para se defender. Como diria o velho “Profexô”  – O medo de perder tra a vontade de ganhar! Abel, o Flamengo tem de jogar para frente!

Abraços,

Rod Torres

https://www.acapivaradeucria.com.br

 https://www.facebook.com/capivaradeucria

 https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

#acapivaradeucria

#capivaraatleta